20 coisas que aprendi antes dos 20

tatyanna gois

Eu nem acredito que já tenho 20 anos! Como faz pra parar o tempo?! Haha! Em “comemoração” ao meu aniversário (que foi dia primeiro – e sim, é verdade), resolvi juntar 20 coisas que aprendi nesses meus 20 aninhos de vida. Aviso: essa lista contém muitos clichês, algumas coisas bobas e outras mais “profundas”. Espero que gostem!

EU APRENDI…

café

  1.  Que vício em café existe mesmo.
  2. A valorizar e aproveitar as “pequenas coisas”. Principalmente depois de ter morado fora do Brasil, eu aprendi a valorizar coisas rotineiras, “pequenas”, tipo os domingos na casa dos meus avós, a sensação do sol na minha pele, o calor de um abraço apertado, dirigir sozinha com a música alta…
  3. Que é totalmente aceitável e normal ser um pouco “egoísta” às vezes. Sempre fui uma pessoa que colocava a felicidade dos outros à frente da minha. Apesar de ser algo considerado “nobre”, não é muito saudável. Aprendi a colocar minha felicidade, minhas vontades, meus desejos primeiro. Cuidar de mim, sabe?
  4. A dizer NÃO. Isso vem de mãos dadas com esse tópico de cima.
  5. Que é ok não estar “ok”. Não precisamos estar felizes o tempo todo. Eu acho que muitas vezes precisamos sentir de verdade a tristeza (ou chateação, raiva, etc) para podermos entendê-la melhor e finalmente deixá-la ir. Faz sentido?
  6. Que toda aquela coisa de popularidade e todas as intriguinhas e tal do Ensino Médio simplesmente não importam assim que você se forma. Sério, nada daquilo tem importância. Pelo menos pra mim foi assim.
  7. Que sou ariana com ascendência em Peixes e isso explica muita coisa! Eu não acreditava em astrologia até pouco tempo atrás, quando uma amiga minha fez meu mapa astral. Sou convertida agora! haha
  8. Que família é tudo!
  9. O poder da maquiagem! A maquiagem tem aquele poder mágico de te fazer parecer acordada, disposta e linda quando na verdade a quantidade de sono que você teve na noite anterior foi quase zero.tatyanna gois
  10. Como é bom poder também ficar de cara lavada. Por mais que eu ame maquiagem, aprendi a aceitar e gostar do meu rosto quando estou sem. Poder coçar o olho sem se preocupar se você borrou todo o rímel é libertador.
  11. Que não dá pra agradar todo mundo. Demorei muito tempo pra aprender isso, mas finalmente eu me conformei com esse fato.
  12. Que estupro nunca é culpa da vítima. Ponto final.
  13. Que devemos celebrar nossas diferenças, nossas estranhezas, nossas peculiaridades… e não escondê-las!tatyanna gois
  14. A parar de me comparar com as pessoas toda hora. Ficar fazendo comparações o tempo todo é um dos caminhos mais curtos pra infelicidade.
  15. A amar minhas pintinhas/sardinhas. Houve um tempo que eu não gostava dos pontinhos marrons que cobrem meu corpo todo (principalmente o rosto). Pra mim, eram muitas, incontáveis, infinitas. Hoje em dia eu consigo achá-las até charmosas. Dificulta um pouco na hora de colocar maquiagem (não dá pra usar base direito, tem que saber uma cor certa de blush…), mas fazer o que, né?
  16. A dizer o que eu quero dizer. Aprendi que expressar o que eu sinto é muito importante e igualmente libertador. Nada de ficar horas debatendo internamente decidindo se devo ou não abordar aquele assunto que me incomoda mas é polêmico e pode gerar conflito.
  17. Que a vida é curta demais! Isso vem de mãos dadas com o item anterior. A vida é curta demais, então diga o que pensa, corra atrás do que quer, diga pra aquela sua amiga o quanto você sente falta dela, se declare pra aquele seu vizinho que você é apaixonada… 😉
  18. A ser gentil com as pessoas. É algo que já se tornou um lema na minha vida (e eu roubei da Ellen Degeneres hehe): “Be kind to one another”.
  19. A não fazer as unhas logo antes de dormir. Aprendi isso da pior forma: 2 horas de manicure foram pro espaço quando acordei na manhã seguinte e vi que minhas unhas ficaram com a textura do meu travesseiro.
  20. A só colocar uma música como meu despertador se eu quiser odiá-la depois de um mês. Aprendi da pior forma também. Demorei anos pra conseguir ouvir “I’m Yours” do Jason Mraz e “Save Me” do Hanson sem querer bater minha cabeça na parede. A do Hanson em particular me dava um susto gigantesco toda vez que tocava hahahaha.

E é isso! O que acharam? Muitas coisas aleatórias? Haha 🙂 Se identificou com algum desses itens? Diga-me nos comentários!

<3

Author: Tatyanna Gois

Tatyanna Gois é brasiliense, tem 22 anos e prefere ser chamada de Taty. Cursa Relações Internacionais mas ama fotografia, maquiagens e um bom café coado. É viciada em internet e não vive sem o celular na mão. Ela é daquelas sonhadoras incuráveis, que colocam um pouco do seu coração em tudo que decidem fazer. ♡

Deixe um comentário!

  • Luba, do canal LubaTV, criou a “Tag do Futuro”. Você a responderia, por favor?
    As perguntas são:

    1. Como você se vê em 10 anos?
    2. Você acha que vai ter os mesmo amigos em 10 anos?
    3. Você se vê casado e com filhos?
    4. Qual o seu maior sonho?
    5. Que diferença você gostaria de fazer no mundo?
    6. O que você quer mudar em você mesmo num futuro próximo?
    7. Qual viagem você gostaria de fazer nos próximos anos?
    8. Quais são as coisas que você gostaria de aprender?
    9. Qual vai ser sua arma de escolha no futuro apocalipse zumbi?
    10. O que você está fazendo para realizar tudo que deseja no futuro?

    Acrescento as perguntas:

    11. De que forma você pretende investir na vida acadêmica/profissional? Cursos livres, outras graduações, especializações mestrados e doutorados estão na sua mente?
    12. Que livros você não pode não ter lido até daqui a 10 anos?

    Grande beijo!

    • Ah, este aprendizado me encheu de alegria no coração: “A amar minhas pintinhas/sardinhas. Houve um tempo que eu não gostava dos pontinhos marrons que cobrem meu corpo todo (principalmente o rosto). Pra mim, eram muitas, incontáveis, infinitas. Hoje em dia eu consigo achá-las até charmosas. Dificulta um pouco na hora de colocar maquiagem (não dá pra usar base direito, tem que saber uma cor certa de blush…), mas fazer o que, né?”. <3 😉 :*