2016: retrospectiva, metas, aprendizado

2016 foi um ano… complicado. Acredito que a maioria das pessoas pode concordar comigo nesse aspecto. Foi um ano de confrontos, contrastes, perdas, embates. Mas também foi um ano de conquistas e, sobretudo, de muito aprendizado. Neste post, vou falar um pouquinho sobre o balanço geral do meu 2016, além de mostrar qual foi o resultado das minhas metas que fiz no começo do ano e o que eu espero para 2017. Então senta aí, pega um chá e vem recapitular comigo!

Retrospectiva

Poucos minutos antes do ano acabar eu estava conversando com meu namorado e pensando no tanto que eu queria que 2017 chegasse logo. Eu já estava cansada de 2016, aquele “maldito ano” de tragédias, perdas, crise. Sim, eu tenho noção que não é a passagem de um ano pro outro que magicamente muda o mundo e faz tudo voltar aos eixos. Não é assim que as coisas funcionam, eu sei. De qualquer forma, eu estava ansiosa para deixar 2016 no passado.

Quando eu refletia sobre aquele ano, as dificuldades e os momentos difíceis geralmente ofuscavam as conquistas e as felicidades que tive. O pessimismo tinha me cegado por um momento, até que o meu namorado – que sempre me ajuda a ver as coisas com mais clareza – começou a falar sobre o tanto que ele tinha orgulho de tudo que eu tinha conquistado naquele ano. Eu já ia o interromper dizendo que eu não tinha feito nada demais em 2016, até que parei e percebi que eu tinha sim feito um tanto de coisa legal nos últimos 12 meses. Além disso, percebi o tanto que eu fui feliz. Meu coração se encheu de um misto de gratidão e orgulho ao mesmo tempo. E foi assim que eu dei boas-vindas à 2017: feliz, grata, orgulhosa.

Em 2016, eu enfrentei minha timidez, minha ansiedade e meus medos ao fazer minhas primeiras entrevistas de estágio da vida. Só de ter conseguido fazer as entrevistas e as provas “tranquilamente” eu já deveria ficar orgulhosa. No final de junho eu consegui meu primeiro estágio (onde eu trabalho até hoje) e palavras não podem explicar a minha felicidade quando eu atendi aquele telefonema e me disseram que eu tinha passado. Desde então, eu tenho aprendido muito no dia-a-dia do trabalho. Conquistei meu medo de falar ao telefone com pessoas que eu não conheço (sim, eu era tímida a esse ponto), aprendi a me organizar (apesar de ainda ter muito o que melhorar nesse aspecto) e aprendi mais sobre um assunto que talvez eu não me interessaria muito na faculdade (defesa comercial). Gostei tanto desse estágio que hoje em dia eu não consigo pensar no porquê de eu ter medo antes.

Em 2016 eu também quis aprender mais sobre fotografia e comecei a tratar o assunto mais séria e profissionalmente. Comecei a fazer ensaios fotográficos e percebi o tanto que eu amo estar com uma câmera nas mãos. É uma sensação difícil de explicar: é um misto de paz e adrenalina pura ao mesmo tempo. Ainda tenho muito a aprender nesse quesito, e estou animada para as novas possibilidades que 2017 pode trazer.

Em 2016 eu consegui me exercitar regularmente, o que acho que nunca aconteceu na minha vida. Foi o ano que eu engordei muito rapidamente e minha saúde teve que ficar em primeiro lugar (como deveria ser sempre). Tive que lidar com problemas de imagem corporal, autoestima, motivação… Enfim. Os resultados que os exercícios regulares tem no meu corpo e na minha mente são incríveis, apesar de eu ainda não estar satisfeita. Que em 2017 eu continue me exercitando e aprendendo a me amar mais.

2016 também foi o ano que eu me tornei uma das Correspondentes Kipling e eu não poderia ter ficado mais feliz/surpresa com essa conquista! Fazer aquele post de inscrição foi tão bom que eu já estaria satisfeita só em ter participado. Quando eu vi meu nome na lista de vencedoras eu queria sair cantando de felicidade! Estou super animada para a parceria com eles ano que vem. ♡

Em 2016 eu tive vários momentos que não foram exatamente marcos na minha carreira/vida mas que sempre me deixam com um sorrisão no rosto e um quentinho no coração quando eu olho pra trás. Como o dia que o Patrick (um amigo americano que fiz no Brasília Sem Fronteiras em 2014) veio visitar Brasília e eu e outra amiga matamos aula para explorar a cidade com ele. Ou o dia que eu e uns amigos passamos na chácara da minha família só rindo, brincando, tirando fotos, fazendo fogueira… Ou o encontrinho no qual conheci (finalmente) uma das blogueiras que eu mais admiro, a Melina Souza. Ou todos os momentos do Natal da minha família. Ou um dia que eu chorei de rir conversando com minha mãe porque ela mandou sem querer uma mensagem meio estranha pro meu namorado. Ou toda vez que eu encontro o Lucas e ele me recebe com um “oi minha lindinha” ♡.

Olhando para trás, eu posso concluir que 2016 foi sim um ano muito bom. Foi fácil? De jeito nenhum! Isso pode ser refletido na quantidade de posts que fiz aqui pro blog. Precisei de um tempo fora para focar em outros aspectos da minha vida, mas estou feliz em dizer que estou de volta.

Metas

2016

As minhas 6 metas para 2016 foram: continuar a me exercitar, me alimentar melhor, ser mais organizada, ler (pelo menos) 12 livros, investir mais na fotografia e voluntariar. Escrevi um post no meio do ano contando como estava sendo o progresso dessas metas e agora vou falar qual foi o resultado de cada uma delas.

Continuar a me exercitar: como já falei em parágrafos anteriores, esse ano eu finalmente consegui manter uma rotina de exercícios. Nunca pensei que seria uma pessoa que realmente gosta de fazer exercícios físicos e, bem… eu me tornei essa pessoa. Status da meta: concluída com sucesso!

Alimentar-me melhor: minha alimentação continua sendo um grande desafio na minha vida. Resumindo: eu me alimento pouco e mal. Apesar de ter feito sim algum progresso esse ano, não posso dizer que foi nada muito significativo. Status da meta: pouco progresso.

Ser mais organizada: não sei se vocês sabem disso, mas eu sou muito desorganizada. De um tempo para cá consegui me tornar mais organizada e eficiente no meu gerenciamento de tempo, principalmente em relação aos meus trabalhos da faculdade e do estágio. Apesar disso, meu quarto continua uma zona. Tenho que melhorar muito em 2017, mas tenho que admitir que estou muito mais organizada que em 2015. Status da meta: concluída pela metade.

Ler (pelo menos) 12 livros: essa meta foi um total fracasso. Devo ter lido só uns 2 livros o ano inteiro. Isso aconteceu porque a carga de leitura da faculdade foi bem alta, sem contar no pouquíssimo tempo que tive pra mim mesma por causa da faculdade + estágio + academia + ensaios. Toda vez que eu pegava num livro, eu sentia uma culpa enorme porque, na minha cabeça, eu deveria estar fazendo outra coisa (estudando, arrumando meu quarto, malhando…). Status da meta: fracasso total!

Investir mais na fotografia: como eu falei anteriormente, em 2016 eu consegui investir mais na fotografia, o que me deixa muitíssimo feliz! Ainda estou engatinhando nessa jornada fotográfica, experimentando estilos, poses, edições e etc. Estou amando todo o processo e quero continuar a aprender mais esse ano! Status da meta: concluída com sucesso!

Voluntariar: eu poderia dar mil desculpas para tentar justificar meu fracasso nessa meta, mas não adiantaria de nada. Não voluntariei em 2016, o que definitivamente não significa que não fiz ações altruístas, mas significa que eu deixei de me esforçar nesse aspecto. Shame on you, Tatyanna. Status da meta: fracasso total!

_____________________

Bem-vindo, 2017!

2016

Tenho grandes planos e grandes expectativas pra esse ano que acabou de começar. Esses planos incluem: continuar no estágio, fazer uma viagem internacional, me formar… E claro, criar muito conteúdo aqui pro blog. No próximo post falarei com mais detalhes das minhas metas e como eu planejo alcançá-las em 2017.

Obrigada a todo mundo que me acompanhou por aqui! Sei que não fui a melhor das blogueiras no ano passado, mas tenho certeza que isso vai mudar em 2017.

Author: Tatyanna Gois

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • No ano de 2016, posso afirmar que você teve um crescimento pessoal imenso. Foi a companhia mais maravilhosa que alguém pode ter. Cono é bom conversar com você, dar risadas, as trocas, elas são incrivelmente somas. Ah cono aprendo contigo. Que a evoluçao, no melhor sentido da palavra faça o seu 2017 mais especial ainda. Esse é o caminho que segue. Tem tudo pra dar certo. Love you❤

    • Ai mãe, não sei nem como te agradecer por tudo que você tem feito por mim (principalmente em 2016). VOCÊ é a companhia mais maravilhosa que eu poderia ter! Eu amo nossos momentos juntos, nossa parceria de cada dia. Obrigada, obrigada, obrigada! Love you <3