Link Love #6

Olá! Faz quase um mês que eu não faço um post desse tipo, então pensei que já era hora de mais um link love. Para quem não sabe, “link love” são posts em que compartilho alguns links interessantes da interweb com vocês (geralmente 4 links + 1 wallpaper).

WALLPAPER

tatyanna gois tatyanna gois

O wallpaper dessa semana foi compartilhado lá no DesignLoveFest. É esse de plantinhas, bem minimalista e bem fofo (do jeito que eu amo!). Recentemente comprei umas suculentas e uns cactos aqui para casa e estou obcecada com as plantinhas! Foi amor à primeira vista com esse wallpaper! Haha <3

LINKS

cactus

O primeiro link é uma receita de panqueca feita pela Carrie do blog WishWishWish. Eu amo panquecas! Inclusive já compartilhei com vocês aqui no blog minha receita preferida de panquecas americanas. Essa receita da Carrie, no entanto, é bem diferente da minha. As panquecas dela são quase crepes, de tão fininhas! São as panquecas tipicamente inglesas, que eles comem no Pancake Day. Me deu até uma nostalgia lembrando das panquecas que fizemos na minha host family no meu intercâmbio… <3 To doida pra testá-la.

O segundo link é de uma entrevista que a Lully fez com o autor John Green quando ele estava no Brasil para divulgar o filme baseado no seu livro Cidades de Papel. Eu amo o John Green! Não só como autor, mas como pessoa também. Amo seus vídeos, seus textos, tudo. Adorei as perguntas que a Lully fez nessa entrevista. Tirou um pouco a monotonia das mesmas perguntas que os jornalistas sempre fazem pra ele. Deu pra ver que até ele adorou!

O terceiro link é um vídeo chamado “You look disgusting” feito pelo canal no youtube My Pale Skin. Em Ford faz vídeos de maquiagem no Youtube e há alguns meses começou a postar fotos sem maquiagem nas suas redes sociais. Ela então fez um vídeo mostrando alguns comentários que fizeram nas suas fotos. Ela diz na descrição do vídeo “Eu queria criar um vídeo que mostrava como as redes sociais podem definir expectativas irreais sobre mulheres e homens. Um desafio que muitos enfrentam hoje é que, como sociedade, estamos tão acostumados a ver imagens falsas de perfeição e comparar-nos com padrões de beleza irrealistas que pode ser difícil nos lembrarmos a coisa mais importante – Você é linda(o). (…) Acredite em si mesma, e nunca deixe ninguém lhe dizer que você não está linda(o) – nem mesmo você.”. O vídeo é impactante, assistam!

E o último link também fala sobre minha obsessão da semana: plantinhas. Nesse post, a blogueira Mandi dá dicas de “como não matar suas plantas” hehehe. Eu me identifico muito com a Mandi, que diz ser uma “ex-assassina de plantas”, mas que agora tá tentando fazer de tudo pra deixá-las saudáveis e lindas! Haha 🙂 O post é super bem-humorado e bem informativo. <3


Bom, é isso. Espero que tenham gostado!

<3

Author: Tatyanna Gois

Tatyanna Gois é brasiliense, tem 22 anos e prefere ser chamada de Taty. Cursa Relações Internacionais mas ama fotografia, maquiagens e um bom café coado. É viciada em internet e não vive sem o celular na mão. Ela é daquelas sonhadoras incuráveis, que colocam um pouco do seu coração em tudo que decidem fazer. ♡

Deixe um comentário!

      • Fiz não, Bel. A única coisa que fiz foi pegar Fotografia como matéria no meu intercâmbio, mas lá eu aprendi mais sobre fotografia analógica (tirar fotos analógicas, revelar as fotos e tudo mais) do que fotografia digital.

      • Humm, devo ter interpretado errado.
        A dinâmica do vídeo me fez acreditar que a moça queria defender a idéia de que a acne não a torna uma pessoa feia, independentemente do que pessoas maldosas possam comentar.
        A parte dela tirando veementemente a maquiagem foi o que mais chamou a minha atenção. Na minha cabeça pareceu um grito de liberdade contra a escravidão de esconder as espinhas, por isso a minha decepção ao olhar os outros vídeos do canal dela.

        • Acho que a mensagem na verdade foi que você é linda com ou sem maquiagem. Como pode ver, quando ela está com maquiagem as pessoas criticam e quando ela está sem as pessoas também criticam. Então é para pararmos de ligar pro que os outros pensam, aprender a nos amarmos nas nossas próprias peles e usar o que bem entender! Pelo menos foi isso que eu tirei do vídeo.